foto de (Francisco José) Teixeira Bastos (1857-1902)

< xix, Portugal

(Francisco José) Teixeira Bastos (1857-1902)

Poeta, jornalista e ensaísta da segunda metade do século XIX, foi um dos principais divulgadores em Portugal do positivismo de Augusto Comte, que pretendeu aplicar a todos os domínios do pensamento. Frequentou o Curso Superior de Letras, onde foi aluno de Teófilo Braga, que muito o influenciaria, não só na profissão da doutrina comtiana (que Teixeira Bastos divulgaria, em Princípios de Filosofia Positiva), como também na concepção de uma poesia filosófica consagrada ao progresso da humanidade, que cultivaria em Rumores Vulcânicos (1875) e Vibrações do Século (1882). Colaborou em várias publicações, como O Século, A Renascença e O Positivismo, e fundou, juntamente com Teófilo Braga, A Era Nova e a Revista de Estudos Livres. No âmbito da crítica literária, defendeu a aplicação da filosofia positiva à estética realista-naturalista, atribuindo os defeitos patentes nas obras dos adeptos da nova escola à ausência da “luz viva e clara da filosofia positiva, a única que os poderia guiar conscientemente na exploração dos fenómenos sociais”, e censurando “as minúcias da descrição, a complacência pelas cenas escabrosas e sensualistas, o exagero da adjectivação, e a falta de teses” (in A Renascença).